Simulador de Manobras

Tem como objetivo preparar o candidato já aprovado na primeira fase (prova escrita) do Processo Seletivo para Praticante de Prático para executar uma “Faina de Praticagem” (navegação de praticagem e manobra de atracação ou fundeio) em um simulador de manobras, na última etapa do concurso. É realizado nos EUA através de uma parceria entre o Curso H e o Maritime Institute of Technology.

Receba todas as informações no seu e-mail

Preencha o formulário para receber instantaneamente o prospecto do curso, contendo todas as informações de forma detalhada.






    O Curso em Simulador de Manobras tem como objetivo preparar os alunos já aprovados na primeira etapa (prova escrita) do Processo Seletivo para Praticante de Prático para executarem uma faina de praticagem em um simulador de manobras, durante a realização da Prova Prático-Oral (última etapa do concurso). Por meio de um programa pioneiro, desenvolvido especialmente para este processo seletivo e que otimiza o uso do simulador como ferramenta de aprendizado, nossos alunos fazem uma imersão total no idioma inglês, desenvolvem as atitudes e habilidades necessárias ao candidato a Praticante de Prático e são preparados para as diversas situações com que possivelmente irão se deparar no dia da avaliação.

    Ele é realizado nos Estados Unidos através de uma parceria entre o Curso H e o MITAGS-PMI (Maritime Institute of Technology & Graduate Studies – Pacific Maritime Institute), instituição renomada e líder mundial em simulação, treinamentos e estudos na área marítima. São utilizados três simuladores, todos do tipo full mission, sendo dois localizados nas instalações do MITAGS, em Baltimore, e um no PMI, em Seattle.

    Público-alvo

    Candidatos aprovados e classificados na primeira etapa (prova escrita) do Processo Seletivo para Praticante de Prático.

    O curso nos EUA tem duração de uma semana (de segunda a sexta), com um mínimo de 37 horas de atividades no ambiente da simulação. Cada turma é composta de no mínimo quatro e no máximo cinco alunos, que se revezam no simulador nas funções de Comandante, OOW/Navegador, Operador Radar e Timoneiro.

    No Rio de Janeiro, é ministrado um treinamento complementar de aproximadamente 6 horas de duração. Neste treinamento, os instrutores brasileiros transmitem aos candidatos informações detalhadas sobre o exame, permitindo-lhes sanar todas as suas dúvidas em relação à PPO. Também são abordados aspectos técnicos e são transmitidas dicas e informações importantes sobre comportamentos e atitudes com grande potencial de influenciar no resultado da prova.

    Nosso programa de treinamento em simuladores foi pioneiro no Brasil, sendo desenvolvido para o processo seletivo de 2011 pelos seguintes Práticos:

    – Hercules Lima: 1º lugar na prova escrita – 2008, 2º lugar geral – 2008, 18 pontos na PPO-2008, Prático da ZP-14 (Espírito Santo).

    – Porthos Augusto de Lima Filho: foi chefe do Centro de Simuladores do CIAGA, 1º lugar geral – 2008, Prático da ZP-15 (Rio de Janeiro).

    – Luiz Antônio Raymundo da Silva: foi encarregado dos simuladores no complexo de Mocanguê, 11º lugar geral – 2008, Prático da ZP-15 (Rio de Janeiro).

    O programa constitui-se de 50 exercícios diferentes contendo os mais diversos cenários e situações que, historicamente, costumam figurar na PPO. Inicialmente, os alunos são levados a realizar exercícios básicos de shiphandling com diferentes tipos de navios. A seguir, são submetidos a manobras que, em grau crescente de dificuldade, levam o aluno a habituar-se com situações cada vez mais complexas de tráfego, comunicações, baixa visibilidade e outros fatores internos e externos. Nos dois últimos dias do treinamento, são realizados 20 exercícios, todos muito semelhantes aos utilizados na PPO do último processo seletivo. Cada aluno executa 4 provas simuladas atuando como Prático e participa das outras 16 provas alternando-se nas funções de Comandante, OOW/Navegador, Operador Radar e Timoneiro.

    Para maximizar o uso do simulador como ferramenta de aprendizado, quase todo o treinamento ocorre no ambiente da simulação, inclusive os debriefings após cada corrida (“hot debriefings“). Consegue-se, assim, que os alunos aproveitem ao máximo a oportunidade de estarem em um simulador full mission para efetivamente realizarem fainas de praticagem. Adicionalmente, encerrando as atividades de cada dia de instrução, os alunos participam de uma seção de coaching, ocasião em que recebem as críticas dos instrutores em sala de aula, fora do ambiente da simulação.

    Para o processo seletivo de 2012/2013, o programa foi totalmente revisto e aprimorado em função das experiências colhidas no processo seletivo anterior e das sugestões e observações trazidas por nossos ex-alunos. A equipe de instrutores brasileiros trabalhou nos EUA implementando o novo programa e treinando os experientes instrutores do MITGAS-PMI em prover aos alunos todas as ferramentas e conhecimentos de que necessitam para obterem o melhor desempenho possível na Prova Prático-Oral. Adicionalmente, a base de dados do porto do Rio de Janeiro foi atualizada com novas sondagens e com a inclusão de todos os terminais importantes da Baia da Guanabara.

    Contamos, ainda, com a participação do CMG Parente na reformulação do currículo e no treinamento dos instrutores norte-americanos. O Comandante Parente foi o Chefe da Banca Examinadora da PPO-2008, tendo montado e elaborado todos os cenários, cinemáticas, fainas de praticagem e critérios de avaliação utilizados, e preparado e conduzido a equipe do simulador utilizada durante a prova. Em 2011/2012, também foi Presidente da Banca Examinadora da PPO, tendo atualizado e aperfeiçoado a metodologia do processo anteriormente empregada. Nesses dois processos seletivos, além de ter criado e implementado todos os cenários e interações utilizados nas PPO, participou de 100% das avaliações dos candidatos e conduziu e coordenou as equipes de passadiço durante as provas.

    Notas

    1- Sugerimos que os candidatos apenas iniciem a preparação para a Prova Prático-Oral (PPO) após terem sido aprovados na 1ª etapa (prova escrita) do PSCPP. Nossa experiência nos permite afirmar que, entre a 1ª e última etapas, haverá tempo suficiente para realizar uma preparação completa para a PPO. Por enquanto, concentre suas energias na preparação para a prova escrita! Quando for a hora, o Curso H irá orientá-lo e fornecer-lhe todas as ferramentas de que irá necessitar para realizar uma boa PPO, independentemente de suas experiências (ou de sua total inexperiência) com navios.

    2- Dependendo do nível de experiência do aluno, é desejável, embora não imprescindível, que ele já possua certos conhecimentos teóricos relacionados ao planejamento de uma faina de praticagem (familiarização com o porto do Rio de Janeiro, seus principais terminais, pontos notáveis, manobras típicas e rumos básicos) quando for realizar a prática em simulador. Tais conhecimentos são fornecidos durante o Curso Passage Planning e Briefing, realizado no Rio de Janeiro.

    3- Todas as informações sobre o Curso em Simulador de Manobras no MITAGS-PMI (custos, formas de pagamento, agendamento, datas de viagens, opções de hospedagem, etc.) são fornecidas pelo Curso H.

    Professores

    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H
    Curso H

    Tem como objetivo preparar o candidato já aprovado na primeira fase (prova escrita) do Processo Seletivo para Praticante de Prático para executar uma “Faina de Praticagem” (navegação de praticagem e manobra de atracação ou fundeio) em um simulador de manobras, na última etapa do concurso. É realizado nos EUA através de uma parceria entre o Curso H e o Maritime Institute of Technology.

    Receba todas as informações no seu e-mail

    Preencha o formulário para receber instantaneamente o prospecto do curso, contendo todas as informações de forma detalhada.






      Descrição

      O Curso em Simulador de Manobras tem como objetivo preparar os alunos já aprovados na primeira etapa (prova escrita) do Processo Seletivo para Praticante de Prático para executarem uma faina de praticagem em um simulador de manobras, durante a realização da Prova Prático-Oral (última etapa do concurso). Por meio de um programa pioneiro, desenvolvido especialmente para este processo seletivo e que otimiza o uso do simulador como ferramenta de aprendizado, nossos alunos fazem uma imersão total no idioma inglês, desenvolvem as atitudes e habilidades necessárias ao candidato a Praticante de Prático e são preparados para as diversas situações com que possivelmente irão se deparar no dia da avaliação.

      Ele é realizado nos Estados Unidos através de uma parceria entre o Curso H e o MITAGS-PMI (Maritime Institute of Technology & Graduate Studies – Pacific Maritime Institute), instituição renomada e líder mundial em simulação, treinamentos e estudos na área marítima. São utilizados três simuladores, todos do tipo full mission, sendo dois localizados nas instalações do MITAGS, em Baltimore, e um no PMI, em Seattle.

      Carga Horária: 45 tempos de aula.

      Público Alvo

      Candidatos aprovados e classificados na primeira etapa (prova escrita) do Processo Seletivo par Praticante de Prático.

      Funcionamento

      O curso nos EUA tem duração de uma semana (de segunda a sexta), com um mínimo de 37 horas de atividades no ambiente da simulação. Cada turma é composta de no mínimo quatro e no máximo cinco alunos, que se revezam no simulador nas funções de Comandante, OOW/Navegador, Operador Radar e Timoneiro.

      No Rio de Janeiro, é ministrado um treinamento complementar de aproximadamente 6 horas de duração. Neste treinamento, os instrutores brasileiros transmitem aos candidatos informações detalhadas sobre o exame, permitindo-lhes sanar todas as suas dúvidas em relação à PPO. Também são abordados aspectos técnicos e são transmitidas dicas e informações importantes sobre comportamentos e atitudes com grande potencial de influenciar no resultado da prova.

      Nosso programa de treinamento em simuladores foi pioneiro no Brasil, sendo desenvolvido para o processo seletivo de 2011 pelos seguintes Práticos:

      – Hercules Lima: 1º lugar na prova escrita – 2008, 2º lugar geral – 2008, 18 pontos na PPO-2008, Prático da ZP-14 (Espírito Santo).

      – Porthos Augusto de Lima Filho: foi chefe do Centro de Simuladores do CIAGA, 1º lugar geral – 2008, Prático da ZP-15 (Rio de Janeiro).

      – Luiz Antônio Raymundo da Silva: foi encarregado dos simuladores no complexo de Mocanguê, 11º lugar geral – 2008, Prático da ZP-15 (Rio de Janeiro).

      O programa constitui-se de 50 exercícios diferentes contendo os mais diversos cenários e situações que, historicamente, costumam figurar na PPO. Inicialmente, os alunos são levados a realizar exercícios básicos de shiphandling com diferentes tipos de navios. A seguir, são submetidos a manobras que, em grau crescente de dificuldade, levam o aluno a habituar-se com situações cada vez mais complexas de tráfego, comunicações, baixa visibilidade e outros fatores internos e externos. Nos dois últimos dias do treinamento, são realizados 20 exercícios, todos muito semelhantes aos utilizados na PPO do último processo seletivo. Cada aluno executa 4 provas simuladas atuando como Prático e participa das outras 16 provas alternando-se nas funções de Comandante, OOW/Navegador, Operador Radar e Timoneiro.

      Para maximizar o uso do simulador como ferramenta de aprendizado, quase todo o treinamento ocorre no ambiente da simulação, inclusive os debriefings após cada corrida (“hot debriefings“). Consegue-se, assim, que os alunos aproveitem ao máximo a oportunidade de estarem em um simulador full mission para efetivamente realizarem fainas de praticagem. Adicionalmente, encerrando as atividades de cada dia de instrução, os alunos participam de uma seção de coaching, ocasião em que recebem as críticas dos instrutores em sala de aula, fora do ambiente da simulação.

      Para o processo seletivo de 2012/2013, o programa foi totalmente revisto e aprimorado em função das experiências colhidas no processo seletivo anterior e das sugestões e observações trazidas por nossos ex-alunos. A equipe de instrutores brasileiros trabalhou nos EUA implementando o novo programa e treinando os experientes instrutores do MITGAS-PMI em prover aos alunos todas as ferramentas e conhecimentos de que necessitam para obterem o melhor desempenho possível na Prova Prático-Oral. Adicionalmente, a base de dados do porto do Rio de Janeiro foi atualizada com novas sondagens e com a inclusão de todos os terminais importantes da Baia da Guanabara.

      Contamos, ainda, com a participação do CMG Parente na reformulação do currículo e no treinamento dos instrutores norte-americanos. O Comandante Parente foi o Chefe da Banca Examinadora da PPO-2008, tendo montado e elaborado todos os cenários, cinemáticas, fainas de praticagem e critérios de avaliação utilizados, e preparado e conduzido a equipe do simulador utilizada durante a prova. Em 2011/2012, também foi Presidente da Banca Examinadora da PPO, tendo atualizado e aperfeiçoado a metodologia do processo anteriormente empregada. Nesses dois processos seletivos, além de ter criado e implementado todos os cenários e interações utilizados nas PPO, participou de 100% das avaliações dos candidatos e conduziu e coordenou as equipes de passadiço durante as provas.

      Notas

      1- Sugerimos que os candidatos apenas iniciem a preparação para a Prova Prático-Oral (PPO) após terem sido aprovados na 1ª etapa (prova escrita) do PSCPP. Nossa experiência nos permite afirmar que, entre a 1ª e última etapas, haverá tempo suficiente para realizar uma preparação completa para a PPO. Por enquanto, concentre suas energias na preparação para a prova escrita! Quando for a hora, o Curso H irá orientá-lo e fornecer-lhe todas as ferramentas de que irá necessitar para realizar uma boa PPO, independentemente de suas experiências (ou de sua total inexperiência) com navios.

      2- Dependendo do nível de experiência do aluno, é desejável, embora não imprescindível, que ele já possua certos conhecimentos teóricos relacionados ao planejamento de uma faina de praticagem (familiarização com o porto do Rio de Janeiro, seus principais terminais, pontos notáveis, manobras típicas e rumos básicos) quando for realizar a prática em simulador. Tais conhecimentos são fornecidos durante o Curso Passage Planning e Briefing, realizado no Rio de Janeiro.

      3 – Todas as informações sobre o Curso em Simulador de Manobras no MITAGS-PMI (custos, formas de pagamento, agendamento, datas de viagens, opções de hospedagem, etc.) são fornecidas pelo Curso H.

      Professor

      Prático Hercules Lima
      Prático Hercules Lima