A importância estratégica do Porto de Mucuripe, em Fortaleza

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

 

Destino obrigatório para quem quer conhecer as belezas do Nordeste, Fortaleza tem hoje 13 Práticos de Navios

Uma das cidades mais procuradas por turistas no Nordeste, Fortaleza é também parte de uma Zona de Praticagem (ZP) relevante, cobiçada pelos candidatos à praticagem que almejam comandar as manobras das embarcações que chegam ou partem do Porto de Mucuripe. Sua localização estratégica, próximo aos mercados da América do Norte e da Europa, garante ao ancoradouro o movimento de embarcações: há linhas regulares destinadas aos portos dos Estados Unidos, do Canadá, da América Central, do Caribe e da África, além de itinerários para outros portos brasileiros através da navegação de cabotagem. Atualmente, a ZP tem um efetivo de 13 Práticos, que também atendem aos navios que fazem escala no Porto do Pecém, ao norte do estado.

O Porto de Mucuripe, que teve construção iniciada em 1939, substituiu o antigo ancoradouro de Fortaleza, que ficava na região central da cidade. Foram necessários 13 anos para que o primeiro trecho do cais, de 426 metros, e os dois armazéns ficassem prontos, o que permitiu que as primeiras operações fossem iniciadas. Em 1968, o porto de Mucuripe inaugurou o seu quarto armazém, a estação de passageiros e teve o seu cais prolongado. Em 1980, foi lançado o cais pesqueiro e, em 1982, o píer petroleiro.

Desde 2007, o ancoradouro vem passando por obras de modernização, como a construção da cortina de contenção do cais comercial e a derrocagem de aprofundamento, visando permitir a atracação de navios de maior porte e calado. Entre os principais produtos movimentados pelo porto estão castanha de caju, cera de carnaúba, metal, tecidos, frutas, trigo, malte, lubrificantes, combustíveis e derivados de petróleo.

Segundo a Companhia Docas do Ceará, para 2019, a expectativa é aumentar em até 10% a movimentação de mercadoria, levando em consideração também a liberação e alfandegamento do berço 106, mais um instrumento para atracação de navios e mais espaço para armazenamento de cargas.

Cabe ressaltar ainda a importância histórica da região onde está o porto de Fortaleza. Pesquisas defendem a tese de que foi em Mucuripe que chegou o navegador espanhol Vicente Pinzón, em janeiro de 1500, no que pode ter sido o desembarque do primeiro europeu no Brasil (três meses antes de Cabral). A região, um símbolo do Ceará, já foi imortalizada em canções de Fagner e Belchior.

Pertinho de Mucuripe estão também a Ponte dos Ingleses e o Parque do Cocó, que valem uma visita, além da Praia do Futuro. As praias e o forró são, para os turistas, o tempero de Fortaleza nos momentos de folga.

O Porto de Mucuripe em detalhes

Estrutura: Cais comercial com 1.116 metros de extensão e 20 metros de largura; píer petroleiro com uma plataforma de dois berços de 13 metros de profundidade; cais pesqueiro com 210 metros de extensão, 20 metros de largura e profundidade variável de 3 a 5 metros; e uma área de estocagem com cinco armazéns de 6.000m² cada.

Equipamentos: Um guindaste MHC Gottwald HMK 6407; um guindaste MHC Liebherr 400; empilhadeiras reach stackers e top loader; um guindaste Canguru; e dois descarregadores mecânicos de grãos.

Cargas predominantes: Trigo, coque de petróleo, enxofre, malte, gasolina, diesel, gás liquefeito de petróleo, petróleo, querosene de aviação, betume de petróleo, cimento, trilhos, arroz, aço e frutas.

Praticagem: Ceará Marine Pilots e Ceará State Pilots.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *