Como funciona um Curso de Prático?

Mesmo os profissionais mais gabaritados em suas áreas deparam-se com alguns dilemas ao longo da vida. Qual é meu próximo passo? Como posso evoluir a partir daqui? E, principalmente, como posso ganhar melhor e ter mais qualidade de vida? É certo que, nos dias de hoje, o curso superior é apenas o primeiro passo na longa caminhada rumo à estabilidade profissional e financeira – tanto que, para grande parte dos recém-formados, a especialização imediatamente após a faculdade é uma opção crescente. São exatamente esses profissionais, que almejam uma carreira dinâmica, sonham alto e querem ter ótima remuneração sem abrir mão de sua vida pessoal, os que mais têm buscado a carreira de Prático de Navios.

Para muitos, abrir espaço na agenda para um Curso de Prático, ou mesmo abandonar alguma atividade para se concentrar nos estudos, representa uma guinada nos planos iniciais. Mas a decisão pela Praticagem, se confrontada com os custos e os benefícios de uma pós-graduação, MBA ou mestrado, mostra-se muito recompensadora. Um Curso de Prático completo no Curso H, o campeão em aprovações, têm custo semelhante ao de um MBA. No entanto, a remuneração do Prático – estando entre as melhores dos setores público e privado – a flexibilidade de horários e a estabilidade fazem da Praticagem uma carreira de atratividade imbatível.

O que faz o Prático de Navios?

Os Práticos de Navios são os profissionais que conduzem as embarcações mercantes nas regiões portuárias marítimas ou fluviais. Nessas áreas, são eles os responsáveis por decidir e orientar as equipes de colaboradores dentro e fora do navio para que as manobras de atracação e desatracação ocorram em total segurança. São, portanto, fundamentais para a segurança da navegação, a proteção do meio ambiente e das vias navegáveis e a economia do país.

Cada porto tem uma equipe de Práticos, todos especialistas nas características da região, profundos conhecedores dos ventos, das marés e do relevo submarino da zona portuária. Esses profissionais trabalham em um regime de rodízio regulamentado pela Marinha com o propósito manter todos os Práticos revezando-se em períodos regulares, de forma que todos mantenham seus níveis de proficiência, e sem sobrecarga. Essa política resulta em escalas de trabalho conhecidas com bastante antecedência e que permitem ao Prático programar sua vida fora do trabalho – algo raríssimo em qualquer profissão.

O interesse pelo trabalho dos Práticos de Navios é seguido, geralmente, de dúvidas em relação à formação desses profissionais. Quem pode fazer um Curso de Prático? Ou como posso me inscrever em um Curso de Prático? A boa notícia é que a Praticagem no Brasil é hoje uma carreira extremamente democrática, acessível a qualquer pessoa que tenha curso superior em qualquer área, seja de nacionalidade brasileira e tenha mais de 18 anos. O acesso às vagas de Prático é realizado a partir de um processo seletivo público organizado periodicamente pela Marinha, embora a profissão seja exercida de maneira privada (o Prático não é funcionário público).
.

Qual é o melhor curso de Prático?

Para que serve, então, um Curso de Prático? O que existe, na verdade, são cursos preparatórios para o chamado “Processo Seletivo à Categoria de Praticante de Prático”. O pioneiro, o mais conhecido e o único que divulga de forma transparente seus resultados e o desempenho de seus matriculados em cada seleção é o Curso H. Criado em 2010 pelo Prático Hercules Lima (primeiro colocado na prova escrita do processo seletivo de 2008), o Curso H aprovou 94,2% de todos os Práticos selecionados no processo de 2011. E no ano seguinte, no concurso de 2012, 80,3% dos aprovados passaram pelo Curso H. Com cursos adequados a cada etapa do processo seletivo, o Curso H é, de longe, o mais especializado. Não à toa, cerca de 45% de todos os Práticos e Praticantes de Prático em atividade no Brasil passaram por lá.

A razão para a existência de um curso preparatório exclusivamente voltado para a Praticagem é o grande grau de especialização da carreira. Matérias tão diferentes como meteorologia, navegação, sistemas propulsivos e legislação são exigidas dos candidatos a Prático. É esse conteúdo que deixa aptos para a carreira egressos de qualquer área do conhecimento. Diferentemente do que se imagina, não há entre os pré-requisitos qualquer exigência de experiência com embarcações ou domínio de navegação. E, recentemente, a carreira passou a atrair mais e mais mulheres, que buscam ao mesmo tempo rápida independência financeira e horários flexíveis para dedicar tempo à família e a outras atividades.

Mulheres na Praticagem: aumento da presença feminina torna a atividade mais aberta e plural. Interesse das candidatas aumenta a procura por cursos preparatórios, à espera do próximo processo seletivo.

A melhor maneira de constatar a diversidade de formações que coexistem na Praticagem nos dias de hoje é observar a composição das turmas de candidatos. Advogados, administradores, médicos, professores, psicólogos e profissionais de diversas outras áreas misturam-se para, juntos, trocarem informações e adquirirem conhecimentos enquanto se preparam para o próximo Processo Seletivo.

A divulgação da abertura de vagas e o anúncio da data da próxima seleção ocorre, em geral, com cerca de seis meses de antecedência. Como a preparação do candidato leva no mínimo um ano, o ideal é não esperar o edital para começar a estudar.

ebook-tudo-sobre-praticagem-horizontal

Artigos Relacionados

28 Comentários

  • GLAUBER

    7 de maio de 2020

    Gostaria de saber se já existe modalidade presencial ou telepresencial em Recife.

    • joaorafael

      8 de maio de 2020

      Okm Glauber! Te enviaremos uma mensagem.

  • Caio Lyra

    7 de abril de 2020

    Boa noite

    Podem me enviar as modalidades de curso e quando sera o proximo concurso?

    Obg

    • joaorafael

      14 de abril de 2020

      Sem problema, Caio! Vamos te enviar um e-mail com mais informações.

  • Michel Okada

    4 de abril de 2020

    Bom dia
    Esse curso eh somente on line ou tem presencial também ? Eh que moro no interior do Paraná a 150 km de Curitiba e tenho dificuldade de deslocamento durante a semana para o curso devido o trabalho.
    Obrigado

    • joaorafael

      7 de abril de 2020

      Olá, Michel! Vamos te mandar um e-mail.

  • Jessica

    7 de março de 2020

    Gostaria de saber se no rio tem esse curso quanto tempo e

    • joaorafael

      10 de março de 2020

      Temos sim, Jessica! Nosso consultor vai entrar em contato para mais esclarecimentos.

  • Marcelo Freire Pires

    13 de maio de 2019

    Aqui em São Luis tem uma pessoa oferecendo um Curdo para prático de Navios, chamado BV
    Quais as diferenças do Curso H para o Curso BV???
    Tenho medo de entrar em uma sem volta.
    Aguardo retorno

    • Curso H

      16 de maio de 2019

      Olá, Marcelo! Nossa equipe entrará em contato para elucidar as suas dúvidas!

  • Danielle

    3 de maio de 2019

    Qual o valor e tempo de duração do curso de prático para navio?

    • CursoH

      17 de maio de 2019

      Olá Danielle,
      Tudo bem?

      Entre em contato com nosso comercial pelo whatsapp 21 3903-0242

  • UZIEL PINTO MACHADO

    24 de março de 2019

    Ola,
    Tem curso presencial em São Luiz?

  • Ricardo

    28 de fevereiro de 2019

    preciso ter ensino superior completo ou posso estar cursando para fazer o curso?

    • Curso H

      25 de março de 2019

      Olá, Ricardo!
      Para fazer o curso não é preciso.
      Será apenas preciso ter concluído o ensino superior na época de lançamento de novo edital.

  • Matheus Gaspar

    2 de fevereiro de 2019

    Boa tarde
    Sou do Rio de Janeiro, e quero saber como faço para ser um prático,o que eu preciso e a onde seria o curso ?

    • CursoH

      17 de maio de 2019

      Olá Matheus,
      Tudo bem?

      Para se tornar um Prático de Navios, você precisa de duas coisas: Ensino superior e muita vontade de estudar.
      Para saber mais sobre pode entrar em contato com 21 3903-0242

  • carlos andré

    1 de outubro de 2018

    Bom DIA!
    Existe idade limite para a profissão!!!!
    Sempre escutamos que é uma mafia para poder ingressar….isso procede!
    Esta modalidade e para praticantes de prático…depois ha outro nivel de hierarquia na carreira!!!!
    Esta profissão so serve ao Brasil ou posso ir para a Europa!!!

    • Curso H

      25 de março de 2019

      Olá Carlos,
      Não existe idade limite para ingressar na carreira de prático de navios.
      Nossa única ressalva é em relação à prova física pois é preciso fazer 4 barras, o que não chega a ser um problema. Basta treinar!

      Quanto ao discurso de que a profissão é uma máfia, temos dois posts no nosso blog muito bons sobre isso: https://cursoh.com.br/blog/praticagem-e-mafia-entenda-a-origem-do-mito/ e https://cursoh.com.br/blog/a-praticagem-e-para-todos/

      Praticante de Prático é a certificação que recebe o candidato que, uma vez aprovado em um processo seletivo, passa por um programa de qualificação. Após esse processo ele se certifica como Prático de Navios.

      Quanto a poder ir para a Europa, o processo para Prático no Brasil te habilitará a exercer a profissão apenas no Brasil.

  • Angelica Xavier

    6 de agosto de 2018

    Boa noite ,
    O curso superior que é exigido pode ser o tecnólogo ? Ou precisa ser bacharelado ou licenciatura?

    • Curso H

      29 de agosto de 2018

      Olá, Angélica!
      O Tecnólogo é suficiente. É aceito como nível superior sim.

  • CARLOS AUGUSTUS DE OLIVEIRA RAMOS

    3 de agosto de 2018

    Bom dia, este curso está disponível em Brasília?

  • Brena

    26 de maio de 2018

    Boa tarde…estou interessada na profissão e no curso oferecido por vc….mas gostaria de sanar uma duvida….. quais as línguas necessárias se deve ser fluente? na prova objetiva ou oral? este curso tem em Fortaleza?

    • Curso H

      1 de junho de 2018

      Olá Brena,
      Não chega a ser necessária a fluência em outro idioma que não o português, porém, quanto melhor o nível do seu inglês, mais fácil será o entendimento das publicações neste idioma.
      Tanto na prova escrita quanto na prova oral utiliza-se o inglês técnico marítimo. Portanto, não é preciso ter fluência verbal para ser aprovada no processo seletivo.
      Infelizmente ainda não chegamos em Fortaleza, mas isto não impede que você estude conosco. Visite o nosso site e veja se os cursos da modalidade online lhe atendem.
      Bons estudos!

  • Ethel Souza

    11 de julho de 2017

    Boa noite, preciso de mais informações sobre o curso, e qd começa a próxima turma .
    Obrigada

    • Curso H

      29 de agosto de 2018

      Olá, Ethel!
      As turmas Presenciais (que ocorrem no Rio de Janeiro) iniciam no começo do ano.
      Já na modalidade Telepresencial você pode começar os estudos a qualquer momento.
      Nos envie um e-mail em contato@cursoh.com.br para que possamos sanar suas dúvidas. 😉

Deixe uma resposta

×
Resumo das experiências profissionais:

– Prático dos portos do Estado do Espírito Santo (desde 2009).
– Aprovado em primeiro lugar na prova escrita do processo seletivo de 2008. – Piloto de caça do Primeiro Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (2002 a 2008).
– Gerente de Manutenção e Logística das aeronaves de caça da Marinha, no Comando da Força Aeronaval (2008).
– Professor da cadeira de Aerodinâmica do curso de formação de Aviadores Navais (2005-2006).
– Aviador Naval, tendo-se formado após quatro anos de cursos nas Marinhas Norte-Americana e Argentina (1999 a 2002).
– Como Oficial do Corpo da Armada da Marinha do Brasil, realizou viagem de circunavegação no NE Brasil (1997) e embarcou em navios da Marinha, desempenhando várias funções a bordo e desenvolvendo sua qualificação profissional em navegação e náutica.
– Formado pelo Colégio Naval (1990) e bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em sistemas de armas (1996).

Ao longo de 18 anos de carreira na Armada da Marinha do Brasil, realizou diversos cursos, dentre os quais se destacam os seguintes:
– Curso de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA, 2006);
– Curso de Estado Maior para Oficiais Intermediários (Escola de Guerra Naval, 2005);
– Curso de Preparação para Recebimento de Aeronaves (Instituto de Aeronáutica e Espaço, Centro Tecnológico da Aeronáutica, 2004), primeiro colocado;
– Qualificação de Pouso a Bordo de Porta-Aviões (USS John F. Kennedy, 2002);
– Advanced Strike Flight (Meridian NAS, US Navy, 2001-2002);
– Oral Proficiency Skills for Aviation (Defense Language Institute, Department of Defense, EUA, 2001);
– Curso Avançado de Caça e Ataque (Primera Escuadrilla Aeronaval de Ataque, Armada Argentina, 2000);
– Curso de Formação de Aviadores Navais (Escuela de Aviación Naval, Armada Argentina, 1999), primeiro colocado;
– Curso de Guerra Eletrônica para Oficiais (CAAML, 1998);
– Curso de Especialização de Armamento para Oficiais (CIAW, 1997).

Fundou o Curso H em outubro de 2010, e desde então se dedica a prover aos seus alunos a mais completa preparação para todas as etapas do processo seletivo para Praticantes de Prático.

Hercules Lima

Prático

Resumo das experiências profissionais nas áreas afins:

– Capitão–de–Mar–e–Guerra (RM1) do Corpo da Armada, Hidrógrafo.
– Curso de Aperfeiçoamento de Hidrografia para Oficiais da Marinha – 1º lugar com distinção;
– Comandante do Navio Hidrográfico “Argus” da DHN;
– Comandante do Navio Hidro-Oceanográfico “Almirante Graça Aranha” da DHN;
– Comandante do Aviso Hidrográfico “Camocim” da DHN;
– Chefe da “Comissão de Levantamentos Hidrográficos da Amazônia” (COLAM);
– Imediato, Chefe dos Departamentos de Hidrografia e Oceanografia e Encarregado de Navegação de vários navios hidrográficos e oceanográficos da DHN;
– Encarregado de Navegação do Navio-Escola “Brasil” em viagem por 28 países de quatro continentes;
– Chefe do Departamento de Instrução da DHN;
– Encarregado da Divisão de Cartografia da DHN;
– Instrutor das disciplinas Cartografia, Hidrografia, Construção da Carta Náutica e Geologia Marinha do Curso de Aperfeiçoamento de Hidrografia para Oficiais da Marinha;
– Autor do livro “Capitão Amador – Navegação Segura em Cruzeiros de Alto-mar”, recomendado pela Marinha para a prova de Capitão-Amador.
– Professor das matérias Meteorologia, Oceanografia, Navegação em Águas Restritas, Publicações da DHN, Comunicações, Manobras de Navios, Sinalização Náutica e Gerenciamento de Passadiço para concursos para Praticante de Prático.
– Professor de cursos de preparação para Capitão-Amador e Mestre-Amador, Meteorologia, Oceanografia, Planejamento de Cruzeiro Oceânico, Navegação Eletrônica e Navegação Astronômica.
– Professor de aulas práticas de utilização de aparelhos eletrônicos de navegação (radar, AIS, GPS e ecobatímetro).

Jaime Felipe

Capitão–de–Mar–e–Guerra

Resumo das experiências profissionais nas áreas afins:

Engenheiro da Computação e Matemático.
Ex-aluno do Curso H.

Resumo das experiências profissionais:

– Petrobras CENPES, pesquisador na área de detecção de vazamentos (escoamento confinado), 2012 a 2014;
– WesternGeco Schlumberger, trabalhando embarcado com serviços de sísmica;
– Curso Elite, professor de matemática, Porto Alegre, 2003;
– Curso Mauá, professor de matemática, Porto Alegre, 2000 a 2003.

Formação acadêmica:

– Engenharia da computação, IME, Rio de Janeiro, 2004 a 2008;
– Matemática, UFRGS, Porto Alegre, 2000 a 2003.

Thyago Kufner

Engenheiro e Matemático

Resumo das experiências profissionais:

Nicolas Klachquin

Professor

Resumo das experiências profissionais:

– Mais de 10 anos de experiência em telecomunicações, tendo trabalhado como Engenheiro e Gerente de Projetos para as empresas Vivo e Nextel, no Brasil, e para a Kordia Solutions, na Austrália, durante 5 anos.
– Gerente de Projetos de logística de medicamentos na Luft Logistics.

Formação acadêmica:

– MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios (FVG – SP);
– Engenheiro Eletricista pela Universidade Federal da Bahia (UFBA);
– Curso de Especialização em Telecomunicações (UFBA);
– Engenheiro de Áudio pela Escola de Engenharia de Áudio (SAE), Brisbane, Austrália;
– Capitão Amador.

Ex-aluno do Curso H.

Pablo Zuniga

Engenheiro Elétrico

Formação Acadêmica:

Bacharel em Análise de Sistemas – 2007 – Universidade Estácio de Sá
Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos – COPPEAD / UFRJ (2009)

Paulo Freitas

Analista de Sistemas

Resumo das experiências profissionais:

– Mais de 20 anos de experiência em consultoria nas áreas de gerenciamento de projeto, tecnologia da informação e desenvolvimento de sistemas.
– Atuou como consultor em projetos nos EUA, Panamá e Chile e no gerenciamento de TI de empresas nos EUA, tendo residido neste país por mais de 10 anos.
– Atuou como consultor da Marinha do Brasil em Washington-DC (CNBW) por um período de 2 anos.
– Atualmente, é consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Formação acadêmica:

– Masters of Science Degree in Information and Telecommunication Systems, Johns Hopkins University, Baltimore – Maryland, USA, 1999.
– Bachelor of Arts Degree in Computer Information and Systems Science, University of the District of Columbia, Washington DC, USA, 1993.
– Associate of Arts Degree in Information Systems, Montgomery College, Rockville – Maryland, USA, 1991.

Ex-aluno do Curso H.

Jorge Mendes

Engenheiro de Sistemas

Formação Acadêmica:

Bacharelato em Oceanografia – UERJ – incompleto.
Bacharelato em Engenharia de Recursos Hídricos e do Meio Ambiente – UFF – Graduado em 2015 com foco em meteorologia sinótica da América do Sul e mudanças climáticas.

Resumo das experiências profissionais:

Lachmann – 2009 a 2011 – Agente Marítimo (visitador de navios).
Tide Maritime – 2011 a 2014 – Mesa de operações e atuação na área comercial como broker de navios CPP e DPP.
Curso H – Início em 2016.

Diego Soares

Engenheiro de Recursos Hídricos

O Capitão-de mar-e-guerra Paulo Roberto Valgas Lobo é autor do livro “Meteorologia e Oceanografia – Usuário Navegante”, adotado na bibliografia oficial para o Processo Seletivo para Praticantes de Prático (1ª edição: 1999, 2ª edição: 2007), e do livro de Meteorologia e Oceanografia para Ensino à Distância (2008).

Qualificações acadêmicas:

– Curso de graduação na Escola Naval (1959 a 1961);
– Curso de Aperfeiçoamento em Hidrografia e Navegação – DHN (1964);
– Mestrado em Meteorologia – INPE (1978 a 1981);
– Doutorado em Política e Estratégia Marítima – EGN (1988);
– Curso de Especialização em Previsão do Tempo e do Clima – UFRJ (1995);
– Curso de pós-graduação em Metodologia do Ensino Superior – UERJ (1998);
– Oceanógrafo (lei 11.760, de 31 de julho de 2008).

Experiências profissionais:

– Professor de Meteorologia e Oceanografia do Ensino Profissional Marítimo no CIAGA, desde 1995.
– Professor de Navegação, Meteorologia e Oceanografia na Escola Naval, de 1968 a 1971, e de 1999 a 2001;
– Comandante do Navio Hidro-Oceanográfico Canopus, 1986;
– Vice-Diretor do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira, 1987;
– Vice-Diretor da Escola Naval, de 1989 a 1990.

Valgas Lobo

Capitão–de–Mar–e–Guerra

Prático da ZP-14 (Vitória), aprovado no Processo Seletivo para Praticantes de Prático de 2012/2013.
Capitão-de-Fragata (FN) da Marinha do Brasil.
Ex-aluno do Curso H.

Resumo das experiências profissionais:

– Comando da Companhia de Comunicações de Fuzileiros Navais;
– Instrutor do Curso de Aperfeiçoamento para Oficiais Fuzileiros Navais;
– Instrutor da Escola Naval;
– Oficial de Intercâmbio na Second Marine Division, United States Marine Corp – Marine Corp Base Camp Lejeune – NC – USA (2007/2008).

Formação acadêmica e principais cursos:

– Colégio Naval (1980 a 1982);
– Escola Naval (1983 a 1986);
– Curso Especial de Comunicações para Oficiais;
– Curso de Aperfeiçoamento para Oficiais;
– Curso de Inteligência para Oficiais;
– Curso de Especialização em Operações Anfíbias, Espanha;
– Curso Expedito de Operações Militares em Área Urbana, Inglaterra;
– Curso de Armamento Antiaéreo, Exército Brasileiro;
– Curso de Comando e Estado Maior para Oficiais, Escola de Guerra Naval;
– MBA de Gestão Empresarial pelo COPPEAD.

Evandro D’Aquino

Prático

Aprovado no Processo Seletivo para Praticantes de Prático de 2012/2013 para a ZP-14 (Vitória);
Capitão-de-Corveta da Marinha do Brasil;
Engenheiro Naval;
Ex-aluno do Curso H.

Resumo profissional e acadêmico:

– Formado pelo Colégio Naval (1991);
– Bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval, com especialização em eletrônica (1997);
– Realizou viagem de circunavegação no Navio-Escola Brasil (1998);
– Embarque na Corveta Inhaúma (1999);
– Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Computação pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, POLI-USP (2003).

Guido Botto

Prático

Aprovado no Processo Seletivo para Praticantes de Prático de 2012/2013.
Primeiro-Tenente da Marinha do Brasil.
Ex-aluno do Curso H.

Resumo das experiências profissionais:

– Embarcou em diversos navios da Marinha do Brasil e de Marinhas estrangeiras, ao longo de mais de 11 anos de carreira naval;
– Realizou viagem circunavegação no Navio-Escola Brasil (2009);
– Trabalhos na área de operações de inteligência e segurança na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (CNUDS RIO+20), no Rio de Janeiro (2012);
– Intérprete e agente de ligação com a Royal Navy em operação conjunta das Marinhas do Brasil e Britânica (Passex Ocean), a bordo do navio HMS Ocean (2010);
– Diversas atuações como instrutor, na Marinha do Brasil e em instituições civis.

Formação acadêmica e principais cursos:

– Bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval da Marinha do Brasil (2009);
– FA Basic Officer Leadership Course (Curso de Liderança para Oficiais do Exército Americano), graduado com honras de distinção (Distinguished Honor Graduate), Escola de Fort Sill, Oklahoma, EUA (2011);
– Brazilian Maritime Pilot Training, MITAGS & CURSO H, Baltimore, EUA (2013);
– Domínio dos idiomas inglês, francês e espanhol.

Paulo Torres

Prático

Aprovado no Processo Seletivo para Praticantes de Prático de 2012/2013 para a ZP-14 (Vitória).
Capitão-Tenente do Corpo da Armada da Marinha do Brasil, Hidrógrafo.
Ex-aluno do Curso H.

Resumo das experiências profissionais:

– Oficial do Centro de Hidrografia da Marinha, DHN (2014);
– Oficial de Manobra, Encarregado de Navegação e Encarregado da Divisão de Hidroceanografia do Navio Hidro-Oceanográfico Faroleiro “Almirante Graça Aranha” (DHN, 2012 a 2014);
– Embarque no Navio “Pará”, tendo navegado pelo Rio Amazonas e seus afluentes (2009 e 2010);
– Realizou viagem de circunavegação no “Navio-Escola Brasil” (2008);
– Monitor de navegação e manobra do navio de instrução “Guarda-Marinha Brito” (2007).

Formação acadêmica e principais cursos:

– Maritime Pilot Training – Mitags & Curso H, EUA (2013);
– Curso de Aperfeiçoamento de Hidrografia para Oficiais da Marinha (DHN, 2011);
– Escola Naval (2004 a 2007).

Raphael Sobreira

Prático

Aprovado no Processo Seletivo para Praticantes de Prático de 2012/2013 para a ZP-15 (Rio de Janeiro).
Capitão-de-Fragata da Marinha do Brasil e Capitão de Longo Curso da Marinha Mercante.
Ex-aluno do Curso H.

Resumo profissional e acadêmico:

– Ao longo da sua carreira na Marinha do Brasil, passou mais de 15 anos embarcado em navios de guerra;
– Instrutor do CIAGA em Manobra de Navio, Navegação Eletrônica e Navegação Astronômica;
– Mestrado em Ciências Navais;
– MBA em Gestão Empresarial, COPPEAD-UFRJ;
– Curso de Altos Estudos Militares, Escola de Guerra Naval;
– Curso de Estado Mayor de la Academia de Guerra de Naval de Chile.

Renato Kopezynski

Prático

– Nativo da língua inglesa, com doze anos de experiência no ensino de inglês, tendo lecionado em diversos países, dentre eles África do Sul, Brasil, Chile, Inglaterra e Angola.
– Graduado em Inglês e em Direito, é autor de diversos cursos de especialização, tais como: “Inglês para Pilotos da Aviação”, “Inglês para Comissários”, “Inglês para Praticagem” e “Inglês para Advogados”.

Informações adicionais:

– Proprietário da Global Aviation English e autor do maior Curso de Inglês online para aviação do mundo.
– Qualificação TEFL; e
– Autor de dez aplicativos para celular relacionados ao ensino de inglês.

Damon Freeman

Professor de Inglês

Prático dos Portos do Estado de São Paulo desde 2011.
Sétimo lugar geral no Processo Seletivo de 2011, somando 19 pontos na Prova Prático-Oral.
Graduado em Comércio Exterior pela Universidade Presbiteriana Mackenzie – SP (2005).
Capitão Amador.
Aluno da primeira turma do Curso H.

Caio Frare

Prático

Resumo das experiências profissionais:

- Técnico em Eletrônica;
- Piloto de aviões e planadores;
- Oficial da reserva de infantaria da FAB;
- Capitão Amador;
- Engenheiro Aeronáutico formado pelo ITA, com experiência em aerodinâmica, energia eólica e segurança de aeronaves.

Tomaz Cavalcante

Engenheiro Aeronáutico