Lancha de Prático e texto Mestre ou Capitão-Amador

Qual a diferença entre Mestre e Capitão-Amador?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Qual a diferença entre as duas habilitações?

Uma das dúvidas mais recorrentes entre aqueles que desejam se tornar um Prático de Navios é entender a diferença entre as habilitações de Mestre-Amador e Capitão-Amador, bem como saber qual delas é exigida como pré-requisito para participar do Processo Seletivo à Categoria de Praticantes de Prático (PSCPP). Confira neste artigo tudo o que você precisa saber sobre essas habilitações, as formas de obtê-las e os principais assuntos cobrados nos respectivos exames.

Tudo sobre Mestre-Amador

Segundo a Marinha do Brasil, a habilitação de Mestre-Amador permite a condução de embarcações de esporte e recreio, de propulsão mecânica ou à vela, entre portos nacionais e estrangeiros, sempre dentro dos limites da navegação costeira.

Para conseguir o título de Mestre-Amador, o candidato deve fazer uma prova composta por questões de múltipla escolha, normalmente realizada nas Capitanias dos Portos em vários estados do Brasil. Além disso, é preciso que o interessado já seja habilitado na categoria de Arrais-Amador, que lhe permite conduzir embarcações nos limites da navegação interior.

De acordo com o Capitão de Mar-e-Guerra do Corpo da Armada e Hidrógrafo Jaime Roberto da Costa Felipe — professor do Curso H e autor do livro “Capitão-Amador – Navegação Segura em Cruzeiros de Alto-mar”, leitura recomendada pela Marinha para o exame de Capitão-Amador —, a avaliação é teórica e bem simples, sendo aplicada várias vezes ao ano.

Entre os temas mais cobrados no exame estão as noções básicas de meteorologia, a estabilidade de barcos, a navegação costeira e as comunicações no mar.

Tudo sobre Capitão-Amador

A habilitação de Capitão-Amador, por sua vez, autoriza que o navegante conduza embarcações de esporte e recreio, de propulsão mecânica ou à vela, entre portos nacionais e estrangeiros, sem limite de afastamento da costa.

O exame costuma ocorrer apenas duas vezes por ano, em abril e outubro. Os editais e as datas de realização podem ser encontrados aqui. A prova é preparada pelo Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA), no Rio de Janeiro, e pode ser realizada nas Capitanias dos Portos em todo o país.

Trata-se de uma avaliação teórica de quatro horas de duração, com perguntas de múltipla escolha sobre meteorologia, oceanografia, navegação astronômica, comunicações, sobrevivência em alto mar e estabilidade de embarcações, entre outros temas. O candidato também deve comprovar domínio sobre alguns equipamentos comuns em navios, como radares, GPS, AIS e ecobatímetro. No site do Curso H, você pode encontrar uma lista completa da bibliografia recomendada.

O PSCPP e as habilitações para Amadores

A NORMAM-12 (Normas da Autoridade Marítima para o Serviço de Praticagem) dita que, para participar do PSCPP, o candidato deve, no mínimo, pertencer ao “Grupo de Amadores na categoria de Mestre-Amador”, além de cumprir com outros pré-requisitos.

Entretanto, devido ao elevado nível técnico necessário ao exercício da profissão de Prático de Navios e à procura cada vez maior por parte de candidatos oriundos de atividades sem nenhuma relação com mar, ganha força a hipótese de que, para os próximos processos seletivos, possa ser exigida a habilitação de Capitão-Amador.

Por este motivo, e reforçado pela baixa frequência com que ocorrem as provas para Capitão-Amador (apenas 2 vezes ao ano), muitos candidatos a Praticante de Prático que já estão estudando há algum tempo optam por obter a habilitação de Capitão durante a sua jornada de preparação para o PSCPP, de forma a não incorrerem no risco evitável de virem a ser surpreendidos por um Edital que inove trazendo o título de Capitão-Amador como exigência.

Mestre ou Capitão, como se preparar?

Uma estratégia comum, e muito equivocada, observada entre candidatos do PSCPP consiste em, primeiro, tirar as habilitações de Mestre e Capitão-Amador para só então começar os estudos para Praticante de Prático. “Essa estratégia não faz sentido”, observa Hercules Lima, Prático e fundador do Curso H. Segundo ele, o estudo dos assuntos cobrados no PSCPP deve iniciar no instante em que o sujeito toma a decisão de que quer se tornar um Prático de Navios. Já as habilitações de Mestre e Capitão podem ser obtidas com tranquilidade durante a sua jornada de preparação. “Fazer o contrário seria uma inversão de prioridades, um desvio de foco com consequência importante no tempo necessário para se alcançar um patamar competitivo no Processo Seletivo para Praticantes de Prático”, complementa Hercules.

Para aqueles que estão se preparando para o PSCPP há um tempo, já estão bem situados em toda a matéria e sentem que é chegada a hora de obter as habilitações para Amadores, o Curso H oferece uma solução 100% online que contempla o estudo para ambos os exames. O Curso Preparatório para os Exames de Mestre e Capitão-Amador é ministrado pelo Comandante Jaime Felipe, autor do livro oficialmente adotado pela Marinha para o exame de Capitão-Amador, e produzido por uma equipe de profissionais especializados em ensino à distância. Conheça mais sobre o curso no vídeo abaixo:

4 respostas

  1. Como ser habilitado na categoria de Arrais-Amador? eu não entendi, no caso, tem que fazer dois cursos o arrai-amador e depois o mestre-amador? como fazer os dois? gostaria de mais informções, e sabem dizer se posso fazer essas provas no porto de cabedelo na paraíba?

    1. Olá, Jakeline. Tudo bem?

      Primeiro, você precisa ser Arrais-Amador, entrando em contato com a Capitania de Portos da sua região. Arrais-Amador é a carteira exigida para quem pretende pilotar barcos pequenos, como lanchas, barcos de pesca e jet-skis, em lagos, baías, rios e canais.

      Depois, você estará apta a tirar a habilitação de Mestre-Amador (requisito presente no edital do último Processo Seletivo para Praticantes de Prático). E, em seguida, você poderá tirar a habilitação de Capitão-Amador se quiser. Oferecemos o curso preparatório apenas para essas duas fases finais. Para mais detalhes sobre o nosso preparatório, clique aqui.

      Nossos alunos costumam conciliar o estudo para a prova escrita com a busca pela habilitação.

  2. B noite senhores do Mar, sou Capitão Fluvial, Nível Superior, aposentado, 63 anos, gostaria de atuar na Bacia Amazônica, de Fazendinha-AP à Manaus-Am ou Porto de Santos-SP. Gostaria de ser aproveitado. Aguardo alguma informação.

    1. Olá, Edmilson. Tudo bem?
      Para se tornar um Prático de Navios, é preciso passar em um processo seletivo regido pela Marinha do Brasil.
      Pelo o que você nos contou, você atende aos requisitos exigidos para participar do processo, mas o ideal é que você
      confira todos eles aqui para saber se está totalmente apto para exercer a profissão.
      Caso precise de alguma preparação para passar na prova, oferecemos diversos cursos e estamos à sua disposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 respostas

  1. Como ser habilitado na categoria de Arrais-Amador? eu não entendi, no caso, tem que fazer dois cursos o arrai-amador e depois o mestre-amador? como fazer os dois? gostaria de mais informções, e sabem dizer se posso fazer essas provas no porto de cabedelo na paraíba?

    1. Olá, Jakeline. Tudo bem?

      Primeiro, você precisa ser Arrais-Amador, entrando em contato com a Capitania de Portos da sua região. Arrais-Amador é a carteira exigida para quem pretende pilotar barcos pequenos, como lanchas, barcos de pesca e jet-skis, em lagos, baías, rios e canais.

      Depois, você estará apta a tirar a habilitação de Mestre-Amador (requisito presente no edital do último Processo Seletivo para Praticantes de Prático). E, em seguida, você poderá tirar a habilitação de Capitão-Amador se quiser. Oferecemos o curso preparatório apenas para essas duas fases finais. Para mais detalhes sobre o nosso preparatório, clique aqui.

      Nossos alunos costumam conciliar o estudo para a prova escrita com a busca pela habilitação.

  2. B noite senhores do Mar, sou Capitão Fluvial, Nível Superior, aposentado, 63 anos, gostaria de atuar na Bacia Amazônica, de Fazendinha-AP à Manaus-Am ou Porto de Santos-SP. Gostaria de ser aproveitado. Aguardo alguma informação.

    1. Olá, Edmilson. Tudo bem?
      Para se tornar um Prático de Navios, é preciso passar em um processo seletivo regido pela Marinha do Brasil.
      Pelo o que você nos contou, você atende aos requisitos exigidos para participar do processo, mas o ideal é que você
      confira todos eles aqui para saber se está totalmente apto para exercer a profissão.
      Caso precise de alguma preparação para passar na prova, oferecemos diversos cursos e estamos à sua disposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *