Prático de Navios transitando da lancha para o navio por meio de uma escada

A Praticagem é para todos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Vindos das mais diversas áreas, com formações distintas, os Práticos de Navios têm em comum, a paixão pelo mar e a relação de respeito com o meio ambiente. A diversidade cultural e de experiências enriquece o universo da Praticagem, tornando a carreira cada dia mais plural e aberta. As histórias de vida dos profissionais que hoje atuam na Praticagem refletem, invariavelmente, a atração pelo mar e a disposição de absorver novos conhecimentos.

Estudo de caso: Prático Fabio Gjorup 

No caso do Prático Fabio Gjorup, 30 anos, esse interesse ficou claro ainda na infância, quando velejar com a família era para o menino “o programa mais divertido do mundo”. Frequentador do Iate Clube do Rio de Janeiro, Fabio cresceu sabendo que havia por perto profissionais que conduziam as grandes embarcações nas manobras de atracação. Mas a janela para a profissão, no entanto, acabou surgindo a partir de um contato bem menos provável.

“Um amigo que conheci na academia passou no processo seletivo. Eu não sabia muito bem como funcionava e tinha essa lenda de que a profissão passava de pai para filho. Decidi começar a estudar e me preparar para tentar ingressar na carreira”, conta Fabio.

Na época, ele ainda cursava Administração na PUC-Rio. O caminho escolhido foi o Curso Regular do Curso H. Fábio foi aluno da primeira turma, em 2011. Além disso, ele montou um grupo de estudo com cinco amigos de diferentes áreas, como Comércio Exterior, Direito e Veterinária. A “aventura” dos amigos de formações nada parecidas deu resultado: atualmente, todos são colegas de profissão na Praticagem.

Prático de Navio Fabio Gjorup na Zona de Praticagem -14, em Vitória (ES)
Fabio Gjorup, Prático da ZP 14 – Vitória, Tubarão, Praia Mole, Barra do Riacho e Ubú (ES)

Fabio foi aprovado pela primeira vez no processo seletivo de 2011, aos 24 anos, e foi lotado na Zona de Praticagem de Rio Grande (RS). Em 2012/13, o carioca se inscreveu e foi aprovado novamente, conseguindo uma vaga em Vitória, mais perto do Rio de Janeiro e da família. “Hoje, com o maior acesso à informação, o perfil dos Práticos está mudando. Cada vez mais pessoas de outras áreas estão seguindo a carreira. A maior dificuldade é ter a disciplina de estudar de 8 a 10 horas por dia”, avalia ele.

Inspiração de amigo para amigo

O sucesso de Fabio inspirou o amigo Victor Hector Demaison, também de 30 anos. Amigos dos tempos de Iate Clube, os dois começaram rapidamente a trocar informações sobre a profissão. Vitinho, como é conhecido, assume que nunca foi um grande aluno e não tinha o hábito de se dedicar aos estudos. Estudante de Administração na UniverCidade, no Rio de Janeiro, ele chegou a trabalhar por dois anos no mercado financeiro até se convencer de que queria seguir outra carreira – com rotina composta menos de escritório e mais por atividades ao ar livre, e com tempo para a família e os amigos.

Prático de Navios Victor Hector Demaison em lancha de Prático em Paranaguá (PR)
Victor Hector Demaison, o Vitinho, Prático da ZP 17 – Paranaguá e Antonina (PR)

Vitinho seguiu os conselhos de Fabio e matriculou-se no Curso H. Conciliou os estudos e o trabalho nos quatro primeiros meses, até que decidiu se dedicar integralmente à preparação para o concurso de Prático. Chegou a se mudar para Teresópolis com quatro amigos, entre eles Fabio, que prestava o concurso novamente numa tentativa de ser aprovado para mudar de porto. A tranquilidade da região serrana ajudou o grupo a manter o foco, estudando até 12 horas por dia.

“Larguei o emprego logo após o concurso de 2011. O próximo processo seletivo ainda não estava nem previsto. Eu não tinha nenhuma experiência em concursos, e me assustei com a quantidade de matéria. Precisa de alguém para te guiar nos estudos. As explicações do Hercules me ajudaram a visualizar muita coisa que estava nos livros. No início, eu tinha dificuldade com o inglês, e usava o Google Tradutor para estudar. Foram quatro anos de muita dedicação, mas valeu a pena”, conta Victor, que hoje é Prático em Paranaguá (PR) e, além de Prático, tornou-se referência de disciplina nos estudos para os amigos mais próximos.

A vida na Praticagem (vídeo)

No final de 2019 tivemos o prazer de receber novamente o Prático Victor Demaison no Curso H, dessa vez para uma palestra ao final do nosso Simulado Presencial, que acontece todos os anos no Rio de Janeiro. Além de Vitinho, recebemos também o Prático Rafael (ZP 22), e ambos deram seus depoimentos sobre a experiência de vida deles antes, durante e depois do concurso para Praticante de Prático. Os depoimentos são imperdíveis e podem ser vistos no vídeo abaixo:

Download do E-book Tudo Sobre Praticagem

OUTRO ARTIGOS QUE PODEM TE INTERESSAR:

– História da Praticagem no Brasil

– Como trabalha um Prático de Navios?

– Conheça a NORMAM 12: Etapas e Requisitos do Processo Seletivo

– A data do próximo concurso para Prático

– Praticagem é Máfia? Entenda a origem do mito

8 respostas

  1. Olá, bom dia.
    Gostaria de saber mais sobre ser um “Prático”.
    O que é necessário pra ingressar nessa linda profissão.

    Obrigado.
    Steves Bernardo.

    1. Olá, Sampson! O concurso de Prático não possui uma idade máxima, só uma idade mínima, de 18 anos. Apesar do concurso não possuir um limite de idade, é importante notar que uma das fases dele é uma prova física que envolve, entre outros desafios, fazer barras e nada por 30 minutos, então candidatos de maior idade ou com limitações físicas podem ser reprovados. Recomendamos a leitura completa da NORMAM 12 para mais informações.

Deixe um comentário para Curso H Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 respostas

  1. Olá, bom dia.
    Gostaria de saber mais sobre ser um “Prático”.
    O que é necessário pra ingressar nessa linda profissão.

    Obrigado.
    Steves Bernardo.

    1. Olá, Sampson! O concurso de Prático não possui uma idade máxima, só uma idade mínima, de 18 anos. Apesar do concurso não possuir um limite de idade, é importante notar que uma das fases dele é uma prova física que envolve, entre outros desafios, fazer barras e nada por 30 minutos, então candidatos de maior idade ou com limitações físicas podem ser reprovados. Recomendamos a leitura completa da NORMAM 12 para mais informações.

Deixe um comentário para Curso H Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.